Irmã Matilde

 

O melhor lugar do mundo é onde Deus me quer". São José Freinademetz

Irmã Matilde - "Completando 20 anos de minha trajetória missionária na África, o Senhor me visitou com outra missão muito especial: em janeiro deste ano, mesmo com malária, estava trabalhando pela manhã, quando senti, de repente, uma dor forte na perna direita."

Por motivo de força maior, tive que deixar minha missão em Angola e retornar ao Brasil. Tudo aconteceu muito de repente, mas, agora já vou me recuperando, graças a Deus. A todos e a todas que me acompanharam com orações, visitas, cartas, mensagens e tanto estímulo e encorajamento, com amizade e carinho, sou muito grata.
Sinto-me agora bem melhor e, atendendo a pedido, aproveito esta “folga” para repassar um pouco sobre minha vida e missão.
Como sabem, sou mineira, natural de Araçaí um distrito pertencente a Sete Lagoas. Lá tive contato, desde menina, com famílias descendentes de escravos africanos. Os fatos que narravam sobre suas vidas de muito sofrimento me entristeciam e, penso que, por aí foi nascendo no meu coração o desejo de fazer alguma coisa para diminuir o sofrimento deles.
Em 1968, conheci as missionárias SSpS na fazenda Nossa Senhora do Carmo. Irmã Nazarina me cativou pela sua simplicidade e humildade e foi com ela que falei, pela primeira vez, sobre minha vocação. Fiz na fazenda uma experiência comunitária, por alguns meses e, de lá, as Irmãs me encaminharam para o Colégio Sagrado Coração de Jesus, de Belo Horizonte, onde pude continuar meus estudos e conhecer mais de perto a vida religiosa e missionária.
Em 1972, entrei como postulante no Convento Santíssima Trindade. O noviciado, eu o fiz em Ponta Grossa, na Província do Sul.
Após minha 1ª Profissão, no Convento Santíssima Trindade, fiz o curso de auxiliar de enfermagem e trabalhei em alguns hospitais, na Província.
O destino para África, meu primeiro amor missionário, recebi-o em 1985. Como enfermeira, atuei em várias localidades africanas. Tendo conhecido a triste realidade da doença do sono, solicitei ao Conselho Geral a oportunidade de fazer um estágio de 2 anos num hospital especializado, em Camarões. Aprofundei lá meus conhecimentos sobre a T.H.A. (Tripanossomíases Humana Africana), doença muito freqüente em Angola.
Em Luanda, fui convidada a integrar a equipe Nacional de Coordenação da Angotrjp, destinada a apoiar, treinar e preparar agentes de saúde na área da T.H.A, tratar dos doentes e combater a mosca Tsé-Tsé.
Minha missão nessa área fixou-se em Kindege, pequena aldeia perdida no interior de Angola, a quase 400 km de Luanda. Kindege é uma Comuna com 22 aldeias e mais outras, isoladas de tudo, sem a menor assistência à saúde da população. Para lá foi também enviado Irmão Hugo, SVD. Ali passamos a assumir tudo, desde um simples curativo até partos complicados, com a ajuda de Deus, que nos protegia e encorajava. Tudo era muito pobre e simples, casas de adobe queimado, cobertas de capim, esteiras servindo de cama; colchões ou cobertores... nem pensar! Para os medicamentos conseguimos ajuda das ONGs,de Luanda e mais um pouco aqui e ali...
Irmã Ágada nos animou a construir um pequeno centro de saúde, Kimdetrip, com ajuda de benfeitores italianos e mão de obra de voluntários angolanos.
Conseguimos curar e salvar muita gente, em meio a uma grave situação política, com o país em guerra, o que ocasionava mais sofrimentos ao povo: destruição, morte, fuga para a mata, minas espalhadas por toda parte, muita gente com membros destroçados.
Em 2000, Irmã Júlia Alves foi reforçar a nossa comunidade, por 3 anos e, a ela, sou muito grata.
Em meados de 2004, tive a alegria de receber a Irmã Edviges, que também fez parte da nossa comunidade. A ela meu muito obrigada.
Completando 20 anos de minha trajetória missionária na África, o Senhor me visitou com outra missão muito especial: em janeiro deste ano, mesmo com malária, estava trabalhando pela manhã, quando senti, de repente, uma dor forte na perna direita. Tendo piorando o sintoma, à tarde me levaram para Luanda, numa penosa viagem de 13 horas, de jipe, por uma estrada de terra. Lá me encaminharam para uma clínica onde fui para a U.T.I., onde permaneci por 15 dias em intenso tratamento. Irmãs, médic@s, e enfermeir@s lançaram mãos de tudo para me recuperar, mas não houve resposta positiva de meu organismo.
No dia 5 de fevereiro, Irmã Neusa acompanhou-me no vôo para o Brasil. Do aeroporto de Guarulhos, as Irmãs me levaram direto, de ambulância, para o Hospital São Paulo. Foram quase 2 meses de uma luta incansável da equipe médica, para salvar minha perna, o que não foi possível.

Confiante na vontade de Deus, aceitei com coragem, fé e esperança o sacrifício da amputação de minha perna direita. A partir daí, meu estado geral foi pouco a pouco melhorando. Agora estou no Sant’Ana, casa das Irmãs idosas do Convento, para dar continuidade ao meu tratamento. Faço fisioterapia numa clínica especializada, próxima daqui e também no Santana. Sinto-me cada dia mais fortalecida, com boa capacidade de movimentos e força para ir sustentando o meu corpo.
Vou, assim, preparando-me, se Deus quiser, para receber uma prótese, na esperança ainda de poder assumir uma nova missão, retornando ao “primeiro amor”, Angola. Esse é o meu desejo.
Sou muitíssimo agradecida por tudo o que fizeram e fazem por mim, e peço ao Espírito Santo que retribua, com seus dons e graças, a todos e todas que me acompanharam nessa fase de minha vida.
Através do nosso portal envio um agradecimento muito especial a tod@s que se comunicaram mais diretamente comigo, como a Direção Geral, Steyl, as comunidades SSpS e SVD de Angola, nossas Irmãs SSpS, os padres e Irmãos SVD do Brasil e de outros países, amigos, amigas e meus queridos familiares.
Que Deus a tod@s conceda saúde, alegria, paz e bênçãos, sem esquecer meu querido povo do Kindege.

Irmã Matilde Eremita de Souza, SSpS - pertence a Província Brasil Norte
agosto/2005

Convento Santíssima Trindade

REDES

PASTORAL VOCACIONAL

EVANGELHO

CONHEÇA O VIVAT

Vida Missionária

ESPAÇO ABERTO

ACESSE SEU WEBMAIL

Newsletter

SSpS - Missionárias Servas do Espírito Santo - Província Stella Matutina - Todos os direitos reservados
Rua São Benedito, 2146 - Santo Amaro - São Paulo - SP | Tel. (11) 5687-7229