Vestibular

Ranking traz a USP entre as 100 melhores do mundo em 29 cursos

Unicamp apareceu na lista pelo QS em 16 cursos.

UFRJ, Unesp, UFRGS, Unifesp e PUC-SP também apareceram.

Do G1, em São Paulo

28/04/2015 20h03 - Atualizado em 28/04/2015 20h31

 

Em ranking mundial  que avaliou 36 cursos, a USP
ficou entre os 100 melhores em 29 deles
(Foto: Ana Carolina Moreno/G1)

Em um ranking internacional que analisou a qualidade de 36 cursos, a Universidade de São Paulo (USP) ficou entre as 100 melhores instituições do mundo em 29 delas. Segundo a lista do QS Quacquarelli Symonds University Rankings divulgada na noite desta terça-feira (28), em oito cursos, a USP é uma das 50 melhores. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou entre as 100 melhores do mundo em 16 cursos (veja o ranking completo).  Também aparecem no ranking do QS a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com cinco cursos entre os 100 melhores, a Universidade Estadual Paulista (Unesp), com três cursos,as federais do Rio Grande do Sul (UFRGS), com dois, de Minas Gerais (UFMG) e de São Paulo (Unifesp), com um curso cada, e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), também com um curso.      

Dessa vez, 36 cursos foram avaliados (na edição de 2014, 30 delas entraram no ranking), como história, matemática, química e comunicação e estudos de mídia. Na USP, o curso que ficou na maior colocação do ranking por disciplinas foi odontologia. O curso da instituição brasileira é o 12º melhor do mundo, de acordo com o QS.

Na Unicamp, o curso de odontologia também ficou entre os 20 melhores e foi listado na 17ª posição. A instituição com sede em Campinas (SP) também teve os cursos de agricultura e silvicultura e de engenharia elétrica e eletrônica destacados entre os 50 melhores.

Na USP, além da odontologia, outros sete cursos entraram na lista de 50 melhores do mundo: agricultura e silvicultura, ciências veterinárias, engenharia civil e estrutural, arquitetura, artes e design, filosofia e farmácia e farmacologia. No ano passado, seis cursos ficaram nesse ranking.

 

58 cursos brasileiros listados

 

No total, 58 cursos das oito instituições brasileiras ficaram entre os 100 melhores do mundo em suas áreas. Em comunicado divulgado à imprensa, o QS afirmou que "as universidades brasileiras mostram uma competitividade internacional crescente, com forte presença em uma variedade de áreas".

Na América do Sul, o Brasil é o país com mais instituições figurando no ranking divulgado nesta terça. O Chile vem em segundo lugar, com sete instituições e 37 cursos listados.

O México teve quatro instituições e 30 cursos figurando no ranking. A Argentina também teve quatro instituições listadas e 20 cursos entre os melhores de suas áreas. Na Colômbia, duas instituições tiveram, juntas, dez cursos destacados pelo QS.

 

Topo
 

Nas listas deste ano, o Massachusetts Institute of Technology (MIT, na sigla em inglês) foi a instituição que ficou no topo do maior número de cursos: 11, no total, com destaque para as engenharias. A Universidade Harvard lidera o ranking em dez cursos.

No total, 15 instituições se revezam como as melhores, dependendo dos cursos avaliados. Praticamente todas elas são americanas ou britânicas – a exceção é a ETH Zurich, instituição suíça que, segundo o QS, tem o melhor curso de ciências marinhas e terrestres do mundo.

 

Disponível em: .Acesso em: 04 maio 2015.

Jogo dos livros

Prove seus conhecimentos sobre os livros da lista obrigatória da Fuvest (2016)

e receba recompensas para ajudá-lo no vestibular

Acesse o endereço:  http://educarparacrescer.abril.com.br/livros-vestibular/ e resolva desafios sobre os livros indicados como leitura obrigatória para o vestibular da Fuvest/ 2016.

Teste os seus conhecimentos de uma maneira diferente!

NÃO PERCA ESTA CHANCE!!!

700 cursos online grátis das melhores universidades do mundo

10/07/2013

Quer estudar nas melhores universidades do mundo? A Universia Brasil reuniu 700 cursos online de 35 áreas das melhores universidades do mundo. Confira e encontre o curso certo para você

 

(Crédito: Shutterstock.com)

 

Estudar em uma das melhores universidades é um sonho de grande parte dos universitários, mas nem todos têm condições de estudar fora do país. Mas temos uma boa notícia para você: a internet torna esse sonho possível.

A Universia Brasil reuniu 700 cursos online das melhores universidades do Brasil e do mundo. Para ajudar você a encontrar o curso certo, os cursos foram divididos em 35 áreas do conhecimento, que passam por Arquitetura, Artes, Design, Engenharia, Filosofia, Linguagens e muito mais. Confira nos links abaixo os cursos oferecidos por área:

 

 

Disponível em:<http://noticias.universia.com.br/destaque/especial/2013/07/10/1035282/700-cursos-online-gratis-das-melhores-universidades-do-mundo.html>. Acesso em: 26 fev.2015.

Dicas para o ano do Vestibular

Por Camila Mitye

 

 

Está no ano do vestibular? Pensa que está na verdadeira hora do espanto? Calma, calma, aqui vão algumas dicas para você administrar o seu 3º ano e conseguir sua vaga na faculdade.


Mil e uma atividades

Se você é uma pessoa dinâmica, que faz mil atividades semanais, chegou a hora de decidir o que vai parar e o que vai continuar. Não é necessário abandonar todas as suas atividades de lazer ou cultura, é preciso apenas organizar o seu horário e priorizar o que é mais importante. Você pode, por exemplo, continuar com o curso de línguas, pois esse tipo de conhecimento é muito útil nos vestibulares. Mas as aulas de guitarra, as viagens e os finais de semana agitados devem ser repensados. Isso não quer dizer abandonar os seus programas favoritos, mas sim adiá-los até o próximo ano quando, se tudo der certo, você vai estar na faculdade, e terá tempo livre para retomar sua rotina.


Organograma

Quem pretende conseguir uma vaga em uma faculdade e para isso vai enfrentar um vestibular super concorrido deve começar desde cedo a organizar seus horários. É aquela coisa chata, mas muito eficiente: Horário de acordar, de dormir, de comer, de se divertir (o que é essencial) e, principalmente, de estudar. Sua rotina deve ser controlada para que tudo funcione na dosagem certa. Isso porque nada em excesso é bom, nem mesmo estudar demasiadamente. Além das horas diárias de aula do colégio ou do cursinho, o recomendado é mais 3 ou 4 horas de estudo durante o período que estiver em casa. Se preferir, procure uma biblioteca próxima ou até mesmo na escola, para evitar a tentação de assistir TV, acessar a internet ou até mesmo dar um cochilo na hora programada para o estudo. Depois, você pode sair com os amigos, continuar alguma atividade de lazer e até namorar. Mas não esqueça, vá dormir cedo (nada de estudar de madrugada), pois o sono e o cansaço mental dificultam a aprendizagem. Não pense que tomando energéticos ou estimulantes conseguirá ficar concentrado, eles só farão mal à sua saúde.

 
Explorando as dificuldades

Você tem muita dificuldade em uma matéria essencial? Não se preocupe, isso é muito comum. Por mais que o “gênio” da sua sala pareça entender de tudo, pode apostar que ele não nasceu sabendo, mas sim, se esforçou o suficiente para aprender. O que fazer? Nada de fugir da matemática só porque tem dificuldades. O correto é fazer o contrário, dedicar mais atenção às matérias que você não domina bem já que, subentende-se que você tem facilidade com as outras e pode dedicar menos tempo a elas. Mas atenção, menos tempo não quer dizer nenhum tempo! O ideal é organizar seu horário de estudo de forma a nunca deixar nenhuma matéria de lado, especialmente as mais difíceis. Outra dica importante é nunca levar dúvidas para casa. Extraia o máximo de conhecimento de seus professores e, mesmo que continue com dificuldades, procure-o fora do horário de aula para saná-las.


Pratique

Faça simulados, resolva provas antigas (as universidades costumam aproveitar algumas questões de suas provas anteriores para os vestibulares atuais, modificando apenas alguns detalhes), vá à aulões especiais e seja treineiro. Quanto mais provas você fizer, mais fácil ficará na hora de encarar o vestibular pra valer, você já estará familiarizado com o horário da prova, com os procedimentos comuns e com a sua própria ansiedade. Além disso, fazer a prova do vestibular da faculdade em que você pretende estudar como treineiro ajuda a conhecer o tipo de prova da instituição e diminui o nervosismo quando chegar a hora do vestibular pra valer.


Leia muito

Torne a leitura um hábito cotidiano, se já não for. Nessa época é que você deve estar mais informado, pois as provas de vestibular costumam ser contextualizadas com os assuntos do ano, principalmente no que diz respeito ao tema da redação. Leia jornais, revistas, sites de notícia ou artigos, e assista a telejornais de diferentes canais da TV. Isso porque cada meio de comunicação tem uma linha editorial, ou seja, assistindo e lendo a jornais de diferentes empresas você terá acesso às argumentações opostas e diferenciadas, o que facilita a compreensão dos fatos. Se você tem um blog comece a escrever sobre os temas polêmicos da semana, e se não tem, faça-o em seus cadernos mesmo. A prática da escrita (que depende de uma leitura constante) o ajudará a enfrentar a redação do vestibular com mais tranqüilidade. Aponte argumentos, faça listas de prós e contras e coloque a cabeça para funcionar, em uma dessas você pode até dar a sorte de escrever sobre o tema da redação antes mesmo do vestibular.


Novas práticas

Essas são algumas práticas que você pode inserir em sua rotina durante todo o ano pré-vestibular. Preparando-se durante o ano você tem mais chances de passar no vestibular do que dedicando os meses de véspera da prova a recuperar o tempo perdido. Não deixe suas matérias se acumularem, anote suas dúvidas e tente resolvê-las e, acima de tudo, não deixe de viver sua vida, conviver com os amigos e namorar. Afinal, a convivência social é fundamental para a construção de sua personalidade e de suas opiniões.

Dicas para o Enem

Foto: Universia Brasil

05 de Junho de 2015

Confira quais assuntos têm mais chance de serem abordados na prova de redação neste ano.

A proposta de redação do Enem é apresentada aos candidatos a partir de uma coletânea de textos motivadores. Por isso, é possível afirmar que se trata também de um exercício de interpretação de texto.

As provas do Enem 2015 têm data marcada para os dias 24 e 25 de outubro. A prova de redação será aplicada no domingo, dia 25, e cobrará dos candidatos a elaboração de um texto dissertativo-argumentativo, que trabalhe com uma proposta de solução para o assunto abordado.

Pensando na preparação contínua para a prova, a Universia Brasil separou 108 temas que podem ser abordados no Enem 2015. Confira a seguir quais são eles:


1. Processo de redemocratização do Brasil


2. Violência infantil


3. Educação online


4. A postura diplomática do Brasil


5. Analfabetos funcionais


6. Terceira idade


7. Marco Civil da internet


8. Educação para todos


9. Mobilidade Urbana


10. Reforma Política


11. Patriotismo


12. Os limites do humor nas redes sociais


13. Mobilizações populares no Brasil


14. Papel da mulher no século XXI


15. Os "justiceiros": justiça feita com as próprias mãos


16. Redes sociais e Direitos Humanos


17. Campanhas de vacinação pelo Brasil


18. Racismo na sociedade brasileira


19. O Brasil diante dos estrangeiros


20. Intolerância no mundo contemporâneo


21. Inclusão social


22. Redução da maioridade penal


23. Crise da água: gerenciamento dos recursos hídricos


24. Regulamentação do trabalho doméstico


25. Espionagem norte-americana


26. Crise nos transportes


27. Guerra das Coreias


28. Manifestações pelo Brasil


29. Protestos políticos


30. Nova classe média brasileira


31. Ética na política


32. Situação dos aquíferos brasileiros


33. Mercosul


34. Conferências da ONU sobre meio ambiente


35. Processos de nacionalização de hidrocarbonetos em países latinos


36. Rios voadores e a devastação da Floresta Amazônica


37. Violência nas escolas


38. Participação política


39. Questão do desarmamento


40. Desigualdade social


41. Comportamento jovem nas mídias sociais


42. Construção de hidrelétricas na Amazônia


43. Produção de energia hidrelétrica no Brasil


44. Sustentabilidade


45. Economia verde


46. Bullying na internet


47. O papel dos professores na sociedade


48. Comportamento do motorista brasileiro


49. Mobilização juvenil no Brasil


50. Efeitos do bullying na vida das crianças


51. Álcool e direção


52. Benefícios do esporte para a sociedade


53. A Comissão da Verdade


54. O papel da educação


55. Terceirização da educação básica


56. Primavera Árabe


57. Desastres naturais


58. Brasil no cenário internacional


59. Direitos das minorias sociais


60. Eleições: falta de credibilidade do voto


61. Desigualdade de gênero


62. Futebol e violência


63. Legalização da maconha


64. Greves de setores essenciais para a sociedade


65. Cotas nas universidades


66. Delinquência juvenil

67. Sexualidade dos jovens brasileiros


68. Supervalorização da imagem (beleza física)


69. Concentração de renda


70. Ascensão da classe C


71. Lei de combate à pirataria online


72. Desgaste da imagem política


73. Protestos em prol dos direitos femininos


74. Individualismo dos jovens


75. Construção da usina de Belo Monte


76. Acidentes nucleares


77. Participação da Venezuela no Mercosul


78. Monarquia Constitucional


79. Nacionalização de hidrocarbonetos nos países latinos


80. Contrabando de armas


81. Mercado paralelo de armas


82. Direitos e deveres do cidadão


83. Guerra das Malvinas


84. Ensino interativo online


85. Reprovação e abandono escolar


86. Intervenção do Estado em hábitos culturais


87. Poder transformador da internet


88. Homofobia e direitos dos homossexuais


89. Onda de imigração no Brasil


90. Novas formas de trabalho


91. Os desafios dos ciclistas


92. Bullying (Físico e Verbal)


93. Inclusão social dos deficientes


94. Índice de gravidez na adolescência


95. Transtornos psicológicos sofrido pelos jovens


96. Olimpíadas no Brasil em 2016


97. Despreparo policial


98. Ofensas nas redes sociais


99. Preconceito e direito das minorias


100. Meio ambiente


101. Marchas e manifestações públicas


102. Maioridade penal


103. Questões indígenas no Brasil


104. Criminalidade e a agressão aos jovens


105. Direitos da mulher


106. Ascensão feminina


107. Feminismo em alta


108. Os limites da liberdade de expressão


109. Homofobia e direitos dos homossexuais

 

Disponível em: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/06/05/1126287/100-temas-podem-aparecer-redaco-enem-2015.html#. Acesso em: 22 jul. 2015.

 

Colégio Espírito Santo - 2017 - Todos os direitos reservados.
Rua Tuiutí, 1442 - Tatuapé - São Paulo - SP
Telefone: (11) 3389-1000